A ACADEMIA é o primeiro "futeblog gráfico" do mundo: 11 artistas gráficos desenhando sobre seu time. São cartunistas, caricaturistas, ilustradores e quadrinhistas, alguns mais fanáticos, outros nem tanto, cada um, ao seu estilo, traçando sua relação com o Palmeiras. Confira nos Arquivos os posts desde Janeiro/2010.


blog.aacademia.gmail.com


AUTORES

Airon

Airon é paulista, cartunista, ilustrador, diretor de animação e crítico de top models tailandezas. Nos momentos em que ele não está desenhando, tomando café, desenhando ou até mesmo tomando café, está assistindo aos jogos do Palmeiras ou aprendendo sobre a vida com a sua filha Luiza, coisinha mais fofa que ele considera a sua "obra prima"!( Bom, sua esposa reivindica 50% da criação...). Veja auto-apresentação aqui.

Baptistão

Eduardo Baptistão nasceu palmeirense em 1966, na Mooca, São Paulo. Sem o mínimo talento para ser jogador de futebol, foi trabalhar com desenho, sua tendência natural desde a infância. Virou ilustrador profissional em 1985. Trabalha no Estadão desde 1991 e, desde 2003, também para o Jornal da Tarde. É colaborador assíduo também das revistas Carta Capital, Veja e Você S/A. Veja auto-apresentação aqui.

Caco Galhardo

Caco Galhardo, cartunista, publica sua tira diária na Folha de São Paulo desde 1996. Tem seis livros publicados e alguns de seus personagens já viraram animações no canal Cartoon Network. Seu trabalho também pode ser acompanhado no site www.cacogalhardo.com.br. Também faz michê.

Caio Majado

Caio Majado ilustra profissionalmente desde 2000, Publicou em editoras e agências publicitárias e produziu quadrinhos no Brasil onde ganhou um HQ Mix e nos Estados Unidos, onde não ganhou nada! Torce para o Palmeiras desde que nasceu e quase teve um ataque cardiaco quando ganhou a libertadores da América em 1999. Já recuperado, quase teve outro ataque quando perdeu o mundial de interclubes no mesmo ano. Veja auto-apresentação aqui.

Custódio

Custódio é paulistano de Interlagos, safra 1967, ano do Robertão e da Taça Brasil. Tem alguns livros publicados, não tantos quanto os parafusos no tornozelo e joelho, por causa do futebol. Foi um mediano jogador federado de futsal na juventude, e seu orgulho é que nunca enfrentou o Palmeiras. Seus parentes são quase todos de Santa Catarina e palmeirenses. É cartunista há 22 anos. Veja auto-apresentação aqui.

Elizeu

Elizeu é pernambucano de Carpina. Tem 28 anos, e mesmo tendo crescido a milhares de km do Palestra Itália é palestrino roxo (aliás, verde). Os culpados? Evair, Rivaldo, Edmundo... Enfim, os super-bicampeões de 93 e 94. Quando criança teve um braço engessado por Rinaldo, o grande ponta esquerda da Primeira Academia, fato que lhe é motivo de orgulho. Trabalha como ilustrador desde 2002, ano em que chegou a SP. Veja auto-apresentação aqui.

Fernandes

Paulista de Avaré, mora no ABC paulista. Um dos caricaturistas/ilustradores mais premiados do país. Tem 30 anos de profissão e 50 de daltonismo. É daltônico principalmente para o verde, talvez por isso o amor pelo Palmeiras seja tão cego. Perdendo ou ganhando, não importa, tem sempre uma desculpa. Veja auto-apresentação aqui.

Gabriel Bá

Gabriel Bá conta histórias em Quadrinhos e tem trabalhos publicados no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Alemanha, França e Itália. Criou a série 10 Pãezinhos com seu irmão Fábio Moon, com quem também publica uma tira aos sábados na Folha de São Paulo chamada Quase Nada. Não é fanático por futebol, não sabe o hino, mas joga bola com os amigos toda semana há quase 15 anos. Veja auto-apresentação aqui.

Jal

JAL é cartunista, jornalista e começou sua carreira na Folha de São Paulo em 1973. Depois trabalhou em diversos jornais, revistas, TV, rádio e como jurado de concurso de camisetas molhadas em Itabiúca do Oeste. É presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil porque não tem ninguém que queira esse cargo. É palmeirista (como o pai dizia) e adora o verde esperança da camisa. Veja auto-apresentação aqui.

Kitagawa

André Kitagawa é formado em arquitetura mas virou ilustrador e quadrinista. É Palmeirense por influência do pai, irmãos e primos. Nascido em 1973, só conseguiu desentalar o grito de "campeão" aos 19 anos. Valeu a pena. Veja auto-apresentação aqui.

Orlando

Orlando é ilustrador e artista gráfico. Publica desde 1978 e na Folha de S.Paulo desde 85. Filho de são paulino com corinthiana, culpa Dudu e Ademir da Guia por ser palmeirense. Veja auto-apresentação aqui.

Contador de Visitas


View My Stats



XML/RSS Feed
O que é isto?

Arquivos

01/09/2012 a 30/09/2012

01/07/2012 a 31/07/2012

01/04/2012 a 30/04/2012

01/03/2012 a 31/03/2012

01/02/2012 a 29/02/2012

01/01/2012 a 31/01/2012

01/12/2011 a 31/12/2011

01/11/2011 a 30/11/2011

01/10/2011 a 31/10/2011

01/09/2011 a 30/09/2011

01/08/2011 a 31/08/2011

01/07/2011 a 31/07/2011

01/06/2011 a 30/06/2011

01/05/2011 a 31/05/2011

01/04/2011 a 30/04/2011

01/03/2011 a 31/03/2011

01/02/2011 a 28/02/2011

01/01/2011 a 31/01/2011

01/12/2010 a 31/12/2010

01/11/2010 a 30/11/2010

01/10/2010 a 31/10/2010

01/09/2010 a 30/09/2010

01/08/2010 a 31/08/2010

01/07/2010 a 31/07/2010

01/06/2010 a 30/06/2010

01/05/2010 a 31/05/2010

01/04/2010 a 30/04/2010

01/03/2010 a 31/03/2010

01/02/2010 a 28/02/2010

01/01/2010 a 31/01/2010

Links

:: UOL - O melhor conteúdo
:: BOL - E-mail grátis
 Airon
 Baptistão
 Caco Galhardo
 Caio Majado
 Custódio
 Elizeu
 Fernandes
 Gabriel Bá
 Jal
 Kitagawa
 Orlando



Diego

:: Postado por Fernandes às 21h57

:: Enviar esta mensagem

Dedo da discórdia

 

Você acha que o Diego Souza pisou na bola de vez?
Ou foi apenas um gesto descontrolado para alguns amendoins?

:: Postado por Custodio às 16h59

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 22h14

:: Enviar esta mensagem

Marcos

:: Postado por Fernandes às 23h26

:: Enviar esta mensagem

FUTEBOL, MULHER & CHIBUGA

:: Postado por Caco Galhardo às 12h39

:: Enviar esta mensagem

Uniforme

:: Postado por Gabriel Bá às 15h04

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 16h31

:: Enviar esta mensagem

Julinho Botelho

:: Postado por Fernandes às 01h39

:: Enviar esta mensagem

Rosemiro

:: Postado por Fernandes às 12h00

:: Enviar esta mensagem

Pig Ups

:: Postado por Orla às 11h47

:: Enviar esta mensagem

bomba relógio

:: Postado por Kitagawa às 20h17

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Fernandes às 02h26

:: Enviar esta mensagem

Copa do Brasil: Palmeiras 1 x 1 Atlético PR

Que pênalti foi aquele??

 

:: Postado por Custodio às 00h45

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 00h16

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 23h52

:: Enviar esta mensagem

Valdir Joaquim de Moraes

:: Postado por Fernandes às 20h40

:: Enviar esta mensagem

Jair da Rosa Pinto

:: Postado por Fernandes às 23h32

:: Enviar esta mensagem

Oberdan Cattani

:: Postado por Fernandes às 11h27

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Fernandes às 02h51

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Bap às 21h38

:: Enviar esta mensagem

Cuidado com os bichos

Dos bichos que podem e não podem

ser usados dentro do campo de futebol

 

:: Postado por Custodio às 15h17

:: Enviar esta mensagem

Danilo X Manoel

:: Postado por Airon! às 11h47

:: Enviar esta mensagem

Devagar, devagarinho...

:: Postado por Orla às 10h19

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 22h41

:: Enviar esta mensagem

O Bonde da História

:: Postado por Custodio às 20h34

:: Enviar esta mensagem

De olho no furacão

:: Postado por Elizeu às 19h53

:: Enviar esta mensagem

Ademir da Guia pra expo do S. Cristovão

:: Postado por Orla às 18h21

:: Enviar esta mensagem

HQ Verde

:: Postado por Airon! às 18h01

:: Enviar esta mensagem

Dez camisas dez

   

Não posso falar por todos os palmeirenses, mas eu tenho muita saudade de ter o Alex no meu time.

Depois do Rivaldo, foi o último grande meia que nós tivemos.

Quando digo nós, não falo só do Palmeiras, falo do Brasil.

O Alex é um dos últimos exemplares brasileiros do meia clássico.

(O Paulo Henrique Ganso parece ser um também; tomara a sua carreira confirme isso.)

Pouquíssimos jogadores no mundo reúnem, hoje, a técnica, a habilidade, a classe, a visão de jogo e o chute do Alex.

O Dunga, infelizmente, não tem a mesma opinião. E a Seleção vai para a Copa sem ninguém que tenha essas características.

Toda essa introdução foi pra falar da exposição “Dez camisas dez”, organizada pelo meu amigo e grande artista Gustavo Duarte, e que estará no Bar São Cristóvão (Rua Aspicuelta, 533, Vila Madalena, São Paulo).

O Gustavo escolheu mais nove cartunistas ( eu e o Orlando, aqui da Academia, e mais Carvall, Eco Moliterno, Emilio Damiani, Junião, Karmo, Mario Alberto e Paulo Caruso), e estes escolheram cada um o seu camisa 10.

Eu escolhi o Alex. Essa caricatura é uma adaptação da que está no livro Meu Pequeno Palmeirense, meu e da Soninha Francine.

A inauguração é hoje, dia 8, a partir das 20h.

:: Postado por Bap às 14h14

:: Enviar esta mensagem

PAULISTA E PALMEIRAS É O FIM

:: Postado por Jal às 23h59

:: Enviar esta mensagem

Cumprindo tabela.

Cumprindo tabela e sonhando com a outra...

:: Postado por Custodio às 17h46

:: Enviar esta mensagem

Pelo menos a copa do Brasil!

:: Postado por Caio às 14h45

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Fernandes às 01h53

:: Enviar esta mensagem

DESAFIO

Semana passada participei do REDAÇÃO SPORTV, com o Ryzek e o Telmo Zanini pra falar exatamente deste blog. E acabei levando uma foto em que entrei de mascote (sou o último molecote no canto esquerdo da foto) em 1972 com aquele timaço do Palestra - diga-se de passagem, um dos momentos mais marcantes da minha infância. E lancei o desafio: quem dá a escalação do time na foto? Ninguém acertou. Então o desafio também está lançado aqui no blog. Alguém se arrisca?

RESPOSTA

O mais legal foi que no dia seguinte, ligaram ao vivo para o ADEMIR DA GUIA e ele sim, deu a escalação completa. Está no site do SPORTV, linkado aí embaixo.

SPORTV

 

:: Postado por Caco Galhardo às 20h15

:: Enviar esta mensagem

Eu com meus botões

 

Este é o meu time de botão do Palmeiras da década de 1980.

Durante esses anos, minha adolescência/juventude, disputava acalorados campeonatos de botão, seguindo uma regra muito peculiar, que só a nossa turma seguia.

E eu cuidava do meu Palmeiras com todo o carinho. Desenhava os jogadores um por um, e cada jogador novo que chegasse era acrescentado ao time.

Numa época sem internet nem computador, eu me desdobrava para encontrar as fotos dos jogadores menos conhecidos, e os desenhava num tamanho minúsculo, para que coubessem nos botões.

Tenho muita saudade desse tempo.

Mas o time de 20 e poucos anos atrás não deixa grande saudade. Teve bons jogadores, como Jorginho, Enéas, Wágner, Luís Pereira, Baltazar, mas não ganhou absolutamente nada.

E tinha Darinta, Jaime Boni e Ditinho também, o que ajuda a explicar o jejum.

(Olhando novamente agora, me surpreendi com a presença de Milton Cruz e Abel Braga. Não me lembrava de eles terem jogado no Palmeiras.)

Já o Cruijff e o Pelé, infelizmente, nunca jogaram no Verdão. Estão aí como remanescentes de um outro time de botão que eu tinha, a Seleção do Mundo de Todos os Tempos.

Um dia, depois de alguns anos, percebi que tinha perdido os meus botões do Palmeiras e o meu Estrelão (campo de madeira que foi palco de tantos grandes jogos).

Nunca mais joguei botão.

:: Postado por Bap às 19h14

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 18h54

:: Enviar esta mensagem

Copa do Brasil-2

:: Postado por Airon! às 23h45

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Orla às 11h05

:: Enviar esta mensagem

Copa do Brasil: Palmeiras 1X 0 Paysandu

Foi uma vitória meia boca, mas na atual fase...

 

:: Postado por Custodio às 00h31

:: Enviar esta mensagem