A ACADEMIA é o primeiro "futeblog gráfico" do mundo: 11 artistas gráficos desenhando sobre seu time. São cartunistas, caricaturistas, ilustradores e quadrinhistas, alguns mais fanáticos, outros nem tanto, cada um, ao seu estilo, traçando sua relação com o Palmeiras. Confira nos Arquivos os posts desde Janeiro/2010.


blog.aacademia.gmail.com


AUTORES

Airon

Airon é paulista, cartunista, ilustrador, diretor de animação e crítico de top models tailandezas. Nos momentos em que ele não está desenhando, tomando café, desenhando ou até mesmo tomando café, está assistindo aos jogos do Palmeiras ou aprendendo sobre a vida com a sua filha Luiza, coisinha mais fofa que ele considera a sua "obra prima"!( Bom, sua esposa reivindica 50% da criação...). Veja auto-apresentação aqui.

Baptistão

Eduardo Baptistão nasceu palmeirense em 1966, na Mooca, São Paulo. Sem o mínimo talento para ser jogador de futebol, foi trabalhar com desenho, sua tendência natural desde a infância. Virou ilustrador profissional em 1985. Trabalha no Estadão desde 1991 e, desde 2003, também para o Jornal da Tarde. É colaborador assíduo também das revistas Carta Capital, Veja e Você S/A. Veja auto-apresentação aqui.

Caco Galhardo

Caco Galhardo, cartunista, publica sua tira diária na Folha de São Paulo desde 1996. Tem seis livros publicados e alguns de seus personagens já viraram animações no canal Cartoon Network. Seu trabalho também pode ser acompanhado no site www.cacogalhardo.com.br. Também faz michê.

Caio Majado

Caio Majado ilustra profissionalmente desde 2000, Publicou em editoras e agências publicitárias e produziu quadrinhos no Brasil onde ganhou um HQ Mix e nos Estados Unidos, onde não ganhou nada! Torce para o Palmeiras desde que nasceu e quase teve um ataque cardiaco quando ganhou a libertadores da América em 1999. Já recuperado, quase teve outro ataque quando perdeu o mundial de interclubes no mesmo ano. Veja auto-apresentação aqui.

Custódio

Custódio é paulistano de Interlagos, safra 1967, ano do Robertão e da Taça Brasil. Tem alguns livros publicados, não tantos quanto os parafusos no tornozelo e joelho, por causa do futebol. Foi um mediano jogador federado de futsal na juventude, e seu orgulho é que nunca enfrentou o Palmeiras. Seus parentes são quase todos de Santa Catarina e palmeirenses. É cartunista há 22 anos. Veja auto-apresentação aqui.

Elizeu

Elizeu é pernambucano de Carpina. Tem 28 anos, e mesmo tendo crescido a milhares de km do Palestra Itália é palestrino roxo (aliás, verde). Os culpados? Evair, Rivaldo, Edmundo... Enfim, os super-bicampeões de 93 e 94. Quando criança teve um braço engessado por Rinaldo, o grande ponta esquerda da Primeira Academia, fato que lhe é motivo de orgulho. Trabalha como ilustrador desde 2002, ano em que chegou a SP. Veja auto-apresentação aqui.

Fernandes

Paulista de Avaré, mora no ABC paulista. Um dos caricaturistas/ilustradores mais premiados do país. Tem 30 anos de profissão e 50 de daltonismo. É daltônico principalmente para o verde, talvez por isso o amor pelo Palmeiras seja tão cego. Perdendo ou ganhando, não importa, tem sempre uma desculpa. Veja auto-apresentação aqui.

Gabriel Bá

Gabriel Bá conta histórias em Quadrinhos e tem trabalhos publicados no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Alemanha, França e Itália. Criou a série 10 Pãezinhos com seu irmão Fábio Moon, com quem também publica uma tira aos sábados na Folha de São Paulo chamada Quase Nada. Não é fanático por futebol, não sabe o hino, mas joga bola com os amigos toda semana há quase 15 anos. Veja auto-apresentação aqui.

Jal

JAL é cartunista, jornalista e começou sua carreira na Folha de São Paulo em 1973. Depois trabalhou em diversos jornais, revistas, TV, rádio e como jurado de concurso de camisetas molhadas em Itabiúca do Oeste. É presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil porque não tem ninguém que queira esse cargo. É palmeirista (como o pai dizia) e adora o verde esperança da camisa. Veja auto-apresentação aqui.

Kitagawa

André Kitagawa é formado em arquitetura mas virou ilustrador e quadrinista. É Palmeirense por influência do pai, irmãos e primos. Nascido em 1973, só conseguiu desentalar o grito de "campeão" aos 19 anos. Valeu a pena. Veja auto-apresentação aqui.

Orlando

Orlando é ilustrador e artista gráfico. Publica desde 1978 e na Folha de S.Paulo desde 85. Filho de são paulino com corinthiana, culpa Dudu e Ademir da Guia por ser palmeirense. Veja auto-apresentação aqui.

Contador de Visitas


View My Stats



XML/RSS Feed
O que é isto?

Arquivos

01/09/2012 a 30/09/2012

01/07/2012 a 31/07/2012

01/04/2012 a 30/04/2012

01/03/2012 a 31/03/2012

01/02/2012 a 29/02/2012

01/01/2012 a 31/01/2012

01/12/2011 a 31/12/2011

01/11/2011 a 30/11/2011

01/10/2011 a 31/10/2011

01/09/2011 a 30/09/2011

01/08/2011 a 31/08/2011

01/07/2011 a 31/07/2011

01/06/2011 a 30/06/2011

01/05/2011 a 31/05/2011

01/04/2011 a 30/04/2011

01/03/2011 a 31/03/2011

01/02/2011 a 28/02/2011

01/01/2011 a 31/01/2011

01/12/2010 a 31/12/2010

01/11/2010 a 30/11/2010

01/10/2010 a 31/10/2010

01/09/2010 a 30/09/2010

01/08/2010 a 31/08/2010

01/07/2010 a 31/07/2010

01/06/2010 a 30/06/2010

01/05/2010 a 31/05/2010

01/04/2010 a 30/04/2010

01/03/2010 a 31/03/2010

01/02/2010 a 28/02/2010

01/01/2010 a 31/01/2010

Links

:: UOL - O melhor conteúdo
:: BOL - E-mail grátis
 Airon
 Baptistão
 Caco Galhardo
 Caio Majado
 Custódio
 Elizeu
 Fernandes
 Gabriel Bá
 Jal
 Kitagawa
 Orlando



 

PARA QUEM ACOMPANHA NOSSO FUTEBLOG A ACADEMIA VERÁ UMA SELEÇÃO DE NOSSOS TRABALHOS PUBLICADOS AQUI E ALGUNS INÉDITOS.

ESSA EXPOSIÇÃO FICARÁ NO PALESTRA ATÉ O FINAL DO ANO. ESPERAMOS TODOS LÁ.

:: Postado por Jal às 20h31

:: Enviar esta mensagem

CAMPEÃO DO SÉCULO, SIM SENHOR!

Sei que o momento não é de ficar dando risadas por aí.
Mas o Palmeirense não deve se deixar levar por um certo tipo de pensamento vigente, normalmente associado à ignorância, que desfaz a gradiosa história do Palmeras.
Momentos são momentos, e a soma de todos eles é que faz o tamanho de um clube.

Vejam o início do texto de uma matéria da cada vez mais fraca Folha de São Paulo desta sexta-feira.
Com o intuito de acentuar os fracassos do clube na década, o reporter(zinho), "ingnorante" como ele só, perpetrou esta pérola:

Eu li direito?
"Que se diz maior campeão do Século"?
Outro que gosta de usar essa frase é o Juca Kfouri (tb uma decepção já há uma década, infelizmente).
É impressionante como esses moços, pobres moços, não fazem sequer a lição de casa.

O Palmeiras nunca "se disse" nada.
Foram os rankings que disseram. Rankings de jornais e revistas. Entre as quais, vejam só, a Folha de São Paulo.
O jornal em que o reporter(zinho) trabalha.
Eu, como assinante, fui lá nos arquivos do jornal e em 5 minutos descobri, no dia 15/01/01, o ranking da Folha dos clubes brasileiros que encerrava o século anunciando o campeão dos primeiros 100 anos o futebol brasileiro.
A matéria (parcial) está abaixo, ou na íntegra no link (para assinantes Folha e Uol) aqui.
Vergonhoso para o jornal e o jornalista(zinho), desdenhar uma informação anunciada pela própria instituição, e não ter nem a capacidade de verificar os arquivos do próprio jornal.

Podem esculhambar com a fase atual, com a situação de drama e tristeza, ou até mesmo com a década perdida do Palmeiras.
Faz parte do futebol.
Mas se quer duvidar da história, que vá estuda-la primeiro.

São Paulo, segunda-feira, 15 de janeiro de 2001

Ranking 2000

Évelson de Freitas - 1º.mar.00/Folha Imagem
    Jogadores do Palmeiras, clube que aumentou ainda mais sua vantagem na liderança no Ranking Folha do futebol, erguem a taça do Torneio Rio-São Paulo-2000

Na quinta edição da lista elaborada pela Folha, time paulista mantém a hegemonia que conquistou na última década

Palmeiras fecha o século com mais triunfos
Vasco é o time mais vencedor da temporada

DA REPORTAGEM LOCAL

O Palmeiras é o clube brasileiro com mais títulos no século 20.
Na quinta edição do Ranking Folha de futebol, o clube paulista aumentou ainda mais sua vantagem sobre a concorrência e terminou o milênio como a equipe com mais triunfos no país.
Na temporada 2000, o Palmeiras nem precisou dos tropeços de seus maiores rivais, Flamengo e São Paulo, para levar o título de time mais vencedor do século.
Mesmo apostando em uma equipe barata, principalmente no segundo semestre, o clube, fundado em 1914, foi o segundo que mais pontos obteve no ano, só perdendo para o Vasco.
Com os títulos do Rio-São Paulo e da Copa dos Campeões e os vices da Libertadores e da Mercosul, o time amealhou 42 pontos.
Assim, fecha o século com 778 pontos, o que significa uma folgada vantagem sobre o Flamengo, que acumula 703.
Para fechar o milênio dessa forma, o Palmeiras apresenta uma "carteira de títulos" das mais variadas no futebol brasileiro.
Das 14 competições diferentes contabilizadas pelo Ranking Folha de futebol, o clube paulista somou pontos em nove -nas outras cinco, não participou nunca na sua história de três.

Em 2001, o clube paulista tem grandes chances de ampliar novamente sua vantagem.
O Palmeiras é o único clube brasileiro que irá disputar o próximo Mundial da Fifa, que será disputado na Espanha(*).

Nota minha: (*) Este mundial, como se sabe, nunca existiu, e o Palmeiras, graças ao Mustafá, que abriu mão de disputar o Mundial(ito) de 2000, não pode defende seu título Sulamericano de 99 no novo Mundial chancelado pela Fifa.

:: Postado por Custodio às 17h36

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Jal às 16h33

:: Enviar esta mensagem

Era só um sonho...

:: Postado por Elizeu às 05h40

:: Enviar esta mensagem

Palmeiras 1x2 Goiás

:: Postado por Bap às 23h51

:: Enviar esta mensagem

:: Postado por Fernandes às 18h00

:: Enviar esta mensagem

As incertezas da vida de goleiro...


Ganhamos de 1 a 0 do Goiás, com mais um golaço de longe de Marcos Assunção.

Feliponescamente, vamos avançando!

:: Postado por Custodio às 00h52

:: Enviar esta mensagem

Em busca do Eldorado....

:: Postado por Custodio às 20h19

:: Enviar esta mensagem

Esse nem o Custódio acerta o chute...

:: Postado por Fernandes às 10h25

:: Enviar esta mensagem

Chuta quem é...

:: Postado por Fernandes às 20h29

:: Enviar esta mensagem

Chuta quem é....

:: Postado por Fernandes às 12h09

:: Enviar esta mensagem

PALMEIRAS x ATLÉTICO GOIANIENSE

:: Postado por Caco Galhardo às 12h34

:: Enviar esta mensagem

Chuta quem é...

:: Postado por Fernandes às 23h14

:: Enviar esta mensagem

Quase lá

Rumo as semi-finais! Vai Palestra!

:: Postado por Caio às 01h33

:: Enviar esta mensagem

São Marcos, o outro

 

Não é pra qualquer time ter dois santos - e com o mesmo nome!

 

 

 

Fui ontem ao Pacaembu ver o Palmeiras vencer o Galo por 2x0. Junto comigo foi outro integrante desta Academia, meu colega e grande amigo Custódio (deixo claro que falo aqui apenas por mim, não sei se ele pensa da mesma forma).

O que nós vimos lá foi um espetáculo – não de futebol, infelizmente, mas de desorganização e incivilidade.

Digo não de futebol, porque o atual estilo de jogo do Palmeiras é muito mais baseado na vontade, na determinação e na tática do que propriamente na técnica. Enfim, está mais para epopéia do que para espetáculo. (Isto não é um lamento, afinal estamos todos felizes com a vitória – é antes uma constatação; tomara esse estilo nos leve a mais um título.)

Mas o que mais me chamou a atenção foi mesmo a falta de planejamento, de estrutura e de respeito, que permitiu, por exemplo, que tantos torcedores ficassem fora do estádio ainda que com ingressos, e que torcedores que conseguiram entrar no estádio não tivessem acesso à área para a qual compraram o ingresso – meu caso e do Custódio.

Deveríamos ver o jogo do tobogã, mas fomos impedidos por torcedores que se aglomeraram em frente às escadas de acesso. Se insistíssemos mais, acabaríamos esmagados ou pisoteados.

A nós restou a pequena passarela de saída ao lado do tobogã, que, ainda que por trás de uma grade, permitia visão do gramado.

Ir ao estádio num jogo decisivo como esse é um risco mesmo para adultos. Que dirá para crianças (e havia pais com crianças tentando subir para o tobogã).

O próprio acesso ao estádio é difícil, não há onde deixar o carro em segurança.

E o horário das 22 horas é impeditivo para quem depende de condução, ou mesmo para quem tem de se levantar muito cedo no dia seguinte.

Tratar assim o torcedor brasileiro é normal, sempre foi assim, ninguém mais se surpreende. O torcedor reclama mas sempre volta, não é mesmo? (E talvez eu mesmo volte, eu adoro futebol e amo o Palmeiras.)

Mas tratarão assim os torcedores do resto do mundo? Como será a Copa de 2014? Passaremos ao primeiro mundo das relações de consumo no futebol em três anos e meio?

:: Postado por Bap às 19h55

:: Enviar esta mensagem

ATLÉTICO PARANAENSE 1 X 0 PALMEIRAS

 

ACABAMOS DE VER O PALMEIRAS ABDICAR DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE UMA VEZ POR TODAS. SEM CHUTES AO GOL. ERRANDO PASSES COMO NUNCA. SEM VONTADE NEM DE MANTER O EMPATE. SE ISSO VALER O ESFORÇO NA SULAMERICANA - TUDO BEM. MAS SE CONTINUAREM A JOGAR ASSIM, A COISA VAI FICAR FEIA. BEM, VAMOS CONTINUAR TORCENDO QUE É NOSSA SINA. MAS DESANIMA VER O TIME ASSIM.

:: Postado por Jal às 23h14

:: Enviar esta mensagem

 

TUDO BEM QUE GANHAMOS DO GOIÁS (3 X 2) E QUE CHEGAMOS AOS 47 PONTOS. QUATRO ABAIXO DO BOTAFOGO QUE É O QUARTO COLOCADO DO CAMPEONATO. MAS A SULAMERICANA É O ALVO MAIS ESPERADO JÁ QUE SER CAMPEÃO DE UM EVENTO INTERNACIONAL NÃO É NADA RUIM PARA UM TIME QUE FOI TÃO IRREGULAR DURANTE O ANO.

O MAIS IMPORTANTE É QUE POUCO A POUCO O FELIPÃO VAI COLOCANDO ORDEM NESSE TIME.

:: Postado por Jal às 17h13

:: Enviar esta mensagem